Pesquise

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Possível?


"Deus está pedindo a mim, o indigno, para esquecer minha indignidade e a de meus irmãos, e ousar seguir adiante no amor que redimiu e renovou todos nós à semelhança de Deus. E para, em última análise, rir dessas idéias absurdas de 'merecimento'." (Thomas Merton)

Pra ser bem sincera, acho que Papai está começando a ficar irritado comigo. Todos os dias, eu peço explicações da mesma coisa. Pareço esquecer do porque tenho que fazer isso, pareço não lembrar por ser tão difícil, por ser tão lento, por ser tão socialmente contraditório. Perdão.
Jesus é escandaloso para as palavras de Hans Kung: "O mais imperdoável não era sua preocupação com  doentes, aleijados, possessos [...] nem mesmo sua identificação com pessoas pobres e humildes. O verdadeiro problema era que ele se envolvia com fracassos morais, com pessoas evidentemente ímpias e imorais: gente política e moralmente suspeita, inúmeros tipos duvidosos, esquisitos, abandonados e sem esperança, que existiam como um mal que não pode ser erradicado da periferia da sociedade. Esse foi o escândalo verdadeiro. Ele tinha mesmo de ir tão longe? [...] Que tipo de amor perigoso e ingênuo é esse que não conhece seus limites - as fronteiras entre conterrâneos e estrangeiros, membros do partido e da oposição, vizinhos e pessoas distantes, entre carreiras de prestígio e sem nenhum encanto, entre pessoas morais e imorais, boas e ruins? Como se a distinção fosse absolutamente desnecessária. Como se não devêssemos julgar esses casos. Como se pudéssemos sempre perdoar nessas circunstâncias." Cheguei a conclusão de que se não perdoo, ou finjo que perdoo, ou me recuso a passar por este processo lento e dolorido do perdão, não sou cristão. Eis aí o grande escândalo: Dar a túnica e a capa, quando ele só pedir um deles, virar a face quando ele tapear uma, correr cem metros quando ele pedir pra correr 50, perdoá-lo 70 vezes 7, orar por ele. Amá-lo. Sim, aquele que te fez tão mal.
"As exigências do perdão intimidam tanto que parecem humanamente impossíveis. Elas estão além da capacidade da vontade humana, carente da graça. Apenas a confiança total numa Fonte maior pode nos dar poder para perdoar os males que os outros nos causaram. Em momentos extremos como esses, há apenas um lugar aonde ir: o Calvário." (Brennan Manning)
Bem vindo ao evangelho de Jesus.

Via Giulia Fiorani

***
     Achei esse texto incrível, por isso quis compartilhá-lo com vocês. É assombrosa a forma como Deus faz as coisas. Eu vi a Giulia poucas vezes e a conheço bem pouco, mas a vida dela tem me edificado e muito. 
    Às vezes a gente inventa tanta desculpa pra perdoar: "Ele(a) traiu minha confiança", "Eu nunca fiz nada pra merecer isso", "Perdoar não é esquecer" e por aí vai... Ou então dizemos que perdoamos, mas continuamos a remoer a mágoa, com o coração pesado de tanto rancor. O mais lindo é que Jesus não devia nada a ninguém, não fez nada pra merecer a cruz, mas por amor perdoou e se entregou por nós e nós por tão pouco nos negamos a fazer o mesmo.
Perdoar é perder mesmo. É remitir a culpa de outrem e tomar pra si. Se doar completamente. 
Mesmo que você tenha a razão, abrir mão dela.
Que nossos conceitos e pré conceitos sejam quebrados e que  nosso orgulho e pretensão evaporem...

Voltemos ao Evangelho, PURO e SIMPLES.

Paula C.

0 Comentários...:

Postar um comentário

E aí, gostou do que encontrou aqui??
Tá esperando o quê pra comentar?!
Fique à vontade para dizer o que achou!E fique atento pois responderemos aqui mesmo! (:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...